Instalando uma saída RGB no TK90X/TK95

 ZX81 logo faixa p&b

 Instalando uma saída RGB no TK90X / TK95 !

 

 

Descrevemos aqui uma das adaptações mais requisitadas para o TK: uma saída de vídeo RGB analógico. Com essa saída, podemos ligar o TK à monitores RGB, como o famoso Commodore 1084S, ou até a monitores modernos VGA, de tubo ou LCD, que suportem frequência horizontal de 15KHz, obtendo assim máxima qualidade para as imagens do TK.

 

O circuito ora descrito foi desenvolvido em 2005, para meu uso próprio, pois eu queria ligar o meu TK95 num monitor 1084S. O resultado ficou muito bom. Esse circuito foi publicado também na Revista Jogos 80, em sua edição 4.

 

Dois detalhes devo chamar a atenção para a adaptação RGB do TK: primeiro, que a ULA do TK já gera os sinais RGB, porém, eles estão na forma digital, o que não é muito conveniente para os monitores modernos. Assim, para que adaptação ficasse funcional, foi necessário fazer um pequeno circuito conversor D/A (Digital para Analógico), a qual, inclusive, contempla o sinal de Bright, do TK, com o que a adaptação fica perfeita, pois os efeitos de "BRIGHT" na tela continuam funcionando. O segundo, e extremamente importante, é a necessidade de certa isolação na ligação das saídas RGB da ULA do TK. Como todos sabem, o CI ULA do TK é um componente personalizado, feito especialmente para o TK e é conveniente que não "inventemos moda" com ele sob risco de ele "pifar" e ai o seu TK "já era". Como as saídas dos sinais RGB saem dela, não recomendo, sob nenhuma hipótese, ligação direta da ULA para as saídas sem um estágio de isolação. Por isso, coloquei na adaptação um CI "buffer" não inversor nas saídas, com a dupla função de isolar qualquer problema que ocorra na entrada RGB dos monitores, além de normatizar os sinais. Com isso não "forçamos" em nada a ULA, e qualquer problema, embora raro, cairá no CI buffer, que é barato e de fácil aquisição.

 

Posto estas recomendações, passamos a descrever o circuito e a adaptação toda para RGB.

 

LISTA DE PEÇAS:

1 Circuito Integrado C.MOS 4050 (pode vir acompanhado de algum prefixo, como "CD", "uA", "MC1", "DM" etc.)
3 resistores de 100 ohms x 1/8 watt
3 resistores de 1K5 ohms x 1/8 watt
1 conector para a confecção do cabo de conexão ao monitor (DB-9 ou DB-15-mini, dependendo do monitor)
cabo "manga" (multicondutores), com 5 condutores (4 + malha), no mínimo
fios e outros conectores para ligações diversas
ferro de solda e solda fina para as ligações

 

 

MONTANDO:

 

Abra o TK, pois é necessário acesso a placa. Caso tenha dificuldade para abrir o TK, siga o nosso passo-a-passo para abrir o TK sem dificuldades.

Localize a ULA do TK, ela fica perto da caixa do modulador, e tem o código "MC16845".

Dela que vamos extrair os sinais, de alguns pinos. Confira na figura abaixo a pinagem e quais os pinos que serão utilizados:

 

 

Com os pinos devidamente identificados, vamos então ao principal, o esquema completo para a implementação do RGB:

 

RGB TK

 

 

O circuito pode ser montando numa placa "universal" ou em uma placa específica. Por ora não vamos dar sugestão de layout de placa, mas isto não será problema pois o circuito é simples. Posteriormente apresentaremos uma sugestão de placa para a montagem.

 

Após a montagem, você pode providenciar o cabo de saída. Nossa sugestão é que seja utilizado um "cabo manga", que é um cabo com vários conectores. Veja na ilustração abaixo:

 

 

 

Recomendamos que use um cabo como o da figura acima, com a "malha" para o terra. Esse tipo de cabo tem a malha em volta dos outros fios, a qual forma uma "blindagem", evitando a captação de ruídos e outros tipos de intereferência. Pode ser usado cabo sem malha também, mas prefira o cabo blindado.

Será necessário um cabo com 5 fios (no caso, a malha + 4 fios), para os sinais R (vermelho), G (verde), B (azul), sinal de sincronismo e o terra, que deve ser usado a malha para isso.

Numa ponta, conecte os fios na saída do circuito RGB e na outra solde o cabo de conexão ao monitor. Neste caso, você deve ter em mãos a pinagem do monitor, e ligar os sinais conforme a entrada deste. Os conectores geralmente são DB-9, muito utilizado nos monitores 1084S da série mais nova, ou DB-15-mini, usado nos monitores VGA modernos. Alguns modelos das séries mais antigas do 1084S usam conectores DIN, outros monitores RGB também os utilizam. Obtenha informações a respeito do monitor que você irá utilizar para determinar qual tipo de conector será necessário, bem como para orientar na ligação dos fios que vem do TK com o sinal RGB.

 

 

Detalhes finais:

 

Esta adaptação é somente para o vídeo, o áudio do TK deve ser ligado no monitor com o cabo de áudio convencional. Para extrair o sinal de áudio, faça como na adaptação A/V do TK, explicada no nosso site também, "puxando" o sinal do ponto TP7, basta  seguir o referido artigo e tirar o sinal de áudio.

 

Existe um ajuste que pode ser feito, dependendo do tipo de monitor, que é do sinal de "BRIGHT". Os 3 resistores de 1K5 determinam a influência do sinal de BRIGHT nas cores, e foi dimensionado e testado num monitor Commodore 1084S. Dependendo do caso, pode ser necessário alterar o valor deles. Para ter uma idéia, o preto em BRIGHT não deve ter praticamente diferença em relação ao preto sem o BRIGHT. As outras cores, do azul (1) ao branco (7) vão ficando, proporcionalmente, mais visível a diferença. Se o "preto BRIGHT" ficar com um tom marrom, isto é sinal de que os resistores de 1K5 devem ter o seu valor aumentado. Sugerimos valores entre 1K8 e 3K3. Se for necessário, altere e teste, em passos pequenos (use 1K8, 2K2, 2K7 etc.), o melhor resultado deve ser determinado na prática.

Para calibrar, digite o programa abaixo, que gera todas as cores sem e com BRIGHT para a comparação:

 

10 BORDER 7: PAPER 7: INK 0: CLS
20 FOR I= 0 TO 7: READ A$
30 PRINT INK 9; PAPER I; BRIGHT 0;A$;" - BRIGHT DESLIGADO     "
40 PRINT INK 9; PAPER I; BRIGHT 1;A$;" - BRIGHT LIGADO        "
50 NEXT I
60 DATA "PRETO   ","AZUL    ","VERMELHO","MAGENTA ","VERDE   ","CIANO   ","AMARELO ","BRANCO  "

 

O resultado deve ficar como ficaria em RF ou video composto, com o BRIGHT destacado das cores normais, porém, com o preto sem diferença. Ficando assim, está perfeito a adaptação!

 

 

Como última sugestão, ao invés de ligar o cabo direto da placa RGB, pode ser instalado um conector de saída no TK, seja um DB-9 ou DIN ou outro que mais lhe agrade, basta ter, pelo menos, 5 pinos para os sinais. Esse tipo de coisa fica do gosto de cada um.

 

Espero que usufrua bem desta adaptação, pois, realmente, a imagem do TK fica sensacional em RGB, vale a pena!

 

Bom divertimento!

 

 

Dúvidas ? Sugestões ? Escreva-me !

Gostou? Comente!

 

Acessos: 1075

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar