Implementação de uma saída A/V no TK90X/TK95

 ZX81 logo faixa p&b

Implementação da saída A/V no TK90X/TK95

 

Finalmente !

Este é, provavelmente, a adaptação mais esperada por todos. É sabido que a saída RF do TK não é lá grande coisa, infelizmente, e nem todos, alias poucos, tem um monitor RGB. Portanto a saída para uma qualidade melhor seria o video composto, haja visto que hoje em dias todas as TVs tem uma entrada desta.

Após muita pesquisa chegamos a um circuito prático, fácil, barato e que proporciona boa qualidade. Graças aos amigos da lista TK90X, que forneceram o esquema do TK, a pesquisa nos databooks da National Semicondutor do chip modulador do TK, o LM 1889 e comparação com outros micros que utilizam o mesmo CI, chegamos a um circuito funcional!

Paralelamente, daremos uma segunda sugestão de circuito, um pouco mais complexo, mas com melhor qualidade. Esta alternativa está descrita mais adiante no artigo.

Pois bem, então, mãos a obra !

 

--> Atualizamos o artigo com uma versão mais sofisticada do circuito, com um resultado melhor,
      não deixe de chegar mais abaixo neste mesmo artigo.

 

LISTA DE PEÇAS:

1 TK90X ou TK95
1 transístor BC 548 ou equivalente
1 resistor de 5,6 ohms x 1/8 watt
1 resistor de 470 ohms x 1/8 watt
1 resistor de 27K ohms x 1/8 watt
1 resistor de 33K ohms x 1/8 watt
1 capacitor eletrolítico de 10 uF x 16 volts
1 capacitor eletrolítico de 220 uF x 16 volts
Fios e solda para as ligações
Cabos, plugs RCA e demais conectores a seu gosto.

 

 

MONTANDO:

Antes de mais nada, prepare o seu local de trabalho. Depois abra o TK conforme os procedimentos descritos na artigo de como abrir o TK sem traumas. Vamos pressupor que o seu TK já está aberto e pronto para a adaptação.

 

Primeiro confira os componentes, a pinagem e o código de cores dos resistores usados:

Vire a placa do TK de "ponta cabeça" e localize a área ocupada pelo modulador de RF:

 

 

 

Localizada a área, você verá os pinos do CI LM 1889. Confira os pinos, e solde 2 fios, um no pino 13 e um no pino 16, procure utilizar as cores VERMELHA e AMARELA, conforme a figura:

 

 

Com os fios soldados, agora monte o circuito conforme o esquema abaixo:

 

A ligação do +12V é feita no fio vermelho, que soldamos no pino 16 do LM 1889.
A ligação do 0V ("terra") pode ser feita em diversos pontos, como por exemplo o pino central do regulador 7805, a carcaça do modulador de RF etc.

Caso queira, temos uma sugestão de placa de circuito impresso para a montagem. CLIQUE AQUI para baixar o layout, em formato PNG, do lado cobreado da placa.

Abaixo o chapeado da montagem:

 

 

 

 

A ligação do áudio exige que você ligue o capacitor eletrolítico de 10 uF no ponto TP7. Guia-se pela figura abaixo para localizar o ponto de ligação, ele fica na parte baixa, mais do lado esquerdo da placa:

 

 

 

Não se esqueça de ligar os "terra" das saídas de áudio e vídeo na parte mais externa dos plugs, e o "vivo" na parte interna, cuidado, não inverta. Recomendo que você utilize plugs RCA fêmea nas ligações, amarelo para o vídeo e branco para o áudio.

Você pode também montar o circuito de forma "pendurada", ou utilizar uma "ponte de terminais". Contudo a melhor opção é confeccionar uma placa de circuito impresso, como a sugestão dada acima. A figura abaixo mosta o meu protótipo, liguei o terra soldando a plaquina na carcaça do modularo, aproveitando tanto o sinal elétrico do "terra" como servindo como substrato mecânico para fixação da plaquinha.

 

 

 

Antes de fechar tudo no gabinete do TK, faça um teste ligando o TK e conectando a saída na entrada A/V da TV.
Comprovado o funcionamente, feche tudo e faça as saídas A/V como desejar: deixando os fios passar por algum furo, furando o gabinete e colocando plugs RCA de embutir etc., use a imaginação !

 

 

 

CIRCUITO ALTERNATIVO (com Amplificador Operacional):

 

Existe um outro cricuito que se pode utilizar como amplificador de vídeo para a saída A/V do TK. Ele usa um Amplificador Operacional de alta frequência, o LM 318, o que proporcional uma impedância de entrada maior, característica que tende a não degradar o sinal na entrada, e um ganho melhor, o que colabora para a melhoria da qualidade da imagem. O único inconveniente é encontrar o CI LM318, que é um componente não muito comum. Embora não seja impossível de encontrá-lo, não é tão corriqueiro como outros amplificadores operacionais convencionais.

 

Não recomendo utilizar outros CIs amplificadores operacionais comuns, como 741 ou o CA3140, pois, eles não tem banda suficiente para o sinal de vídeo. Outros CIs de banda larga podem ser tentados, embora sejam de aquisição mais difícil.

Vamos, então, a lista dos componentes para essa versão:

 

LISTA DE PEÇAS:

1 Circuito Integrado LM 318
2 resistores de 10K
1 resistor de 75R
1 capacitor cerâmico de 100nF
1 capacitor cerâmico de 27pF
1 capacitor eletrolítico de 47F x 25 volts
1 capacitor eletrolítico de 10uF x 25 volts

 

Abaixo o esquema do circuito:

 

 

Para este circuito também temos a nossa sugestão de placa de circuito impresso. CLIQUE AQUI para baixar o layout, do lado cobreado da placa.

Abaixo, o chapeado da montagem:

 

 

 

 Para as ligações dos fios da placa no TK, diga as mesmas instruções do primeiro circuito.

 

 

 

 

DICAS E INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

O sina gerado é PAL-M, de modo que sua TV ou monitor deve suportar esse sistema.
Nos nossos testes verificamos alguns problemas de detecção do sistema de cor, na TV testada, uma LG de 14'', as vezes era detectado o sinal como NTSC, com o que ficava a imagem em preto & branco. Se isso acontecer com você, tire do ajuste automático de sistema de cor, "force" o sistema PAL-M que tudo deve funcionar.
Faça ligações curtas na instalação interna. Isso evitará degradação da qualidade da imagem.
Use cabos de boa qualidade na ligação.
Evite alterações nos valores dos componentes.

 

Abaixo uma foto da tela da TV ligada pela saída A/V. Infelizmente a qualidade da foto não faz jus a da imagem, a câmera digital captura parte da varredura da tela e reflexos da luz, mas dá para perceber que a imagem fica isenta dos "chuviscos" e "ruídos" inerentes ao RF. Note que no caso do TK o problema não é o RF em si, e sim a implementação que a Microdigital fez, que deixa muito a desejar.

 

 

 

Bem, com isso espero ter resolvido um dos problemas no uso diário do TK e que isso estimule a todos os fãs e entusiastas a usar cada vez mais o TK "real", com um pouco mais de qualidade e prazer. E que você que não queria mais usar, que tire o TK da gaveta e ponha o "bichinho" pra funcionar !

 

 

Dúvidas ? Sugestões ? Escreva-me !

Gostou? Comente!

 

 

Acessos: 350

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar